Prisões do Submundo

    Compartilhe
    avatar
    Anakin

    Mensagens : 71
    Data de inscrição : 07/09/2018

    Prisões do Submundo

    Mensagem por Anakin em Dom 16 Set - 13:24

    São lugares totalmentes distintos um dos outros; onde os mortais ficam sendo castigados pela eternidade. Cada prisão representa um pecado diferente, e quanto maior o valor, mais é o castigo:

    A Casa do Julgamento é a primeira prisão; onde as almas dos mortos que chegam ao submundo são julgadas por um dos três juízes: o kyoto de Griffon. Suas escadas de entrada são muito longas, e sua construção faz referência ao Castelo da ciência humana (que existia no primeiro ciclo do inferno de Dante). Logo após reside o Vale da Ventania Negra (um dos quatros vales do submundo); onde penaliza os condenados de luxúria a ficarem pendendo sob os ventos de um furacão para sempre. Ela possui uma ponte que liga a primeira e a segunda prisão, sendo vigiada pelo espectro de Balron.

    Status: Intacta

    O Calabouço de Cérbero é a segunda prisão; onde os condenados pela gula são golpeados por uma chuva de granizo, mergulhados em fezes e se tornam alimento do cão de guarda do inferno Cérbero, o cão de três cabeças do inferno. O local, que lembra um monumento egípcio, é guardado pelo espectro de Esfinge. Também é o único lugar do submundo onde nascem flores; está cheio de fadas.

    Status: Intacta

    As Rochas da Eternidade é a terceira prisão; onde aqueles que abusaram da cobiça e ganancia ficam aqui condenados a empurrar pedras por toda a eternidade. A prisão é guardada pelos espectros de Golem e Troll. O local aparenta ser um lugar de sofrimento e dor.

    Status: Intacta

    O Pântano do Rio Estige é a quarta prisão; onde os condenados cheios de ódio entram em conflito uns aos outros. Também conhecido como Pântano das Trevas, tem a aparência de ser um dos lugares mais calmos do submundo. O rio demonstra ser de algo pegajoso e muito frito. Os mortos acusados de ira estão amontoados juntos com seus semelhantes que se batem e se torturam, enquanto no fundo do pântano estão os rancorosos que nunca demonstaram a sua ira, eles não podem subir a superfície e ficam na lama do fundo do Estige, soltando as bolhas que se veem na superfície. Esta prisão é guardada pelo espectro de Benu.

    Status: Intacta

    O Cemitério da Profanação é quinta prisão; onde aqueles que não seguiram a doutrina divina ficam sofrendo confinados em túmulos queimando. Este lugar é para aqueles que cometeram o pecado da heresia e vivem a sofrer eternamente, e mesmo já mortos, mostram ter forme e muito nervosismo. A prisão é protegida pelo espectro de Alraune.

    Status: Intacta

    O Labirinto do Minotauro é a sexta prisão; onde os mortos são perseguidos e torturados psicologicamente pelo espectro de Minotauro, pois a única saída é derrotar o guardião da prisão.

    Status: Intacta

    A Cachoeira de Sangue é a sétima prisão; onde se localiza uma grande queda de sangue. Todos os sangues dos pecadores julgados no inferno desembocam aqui. No topo da cachoeira fica a Mokurenji, a árvore que fornece os 108 frutos necessários para construir o "Rosário de 108 Contas", que impede os espectros de retornarem à vida. A prisão é guardada pelo espectro de Hanuman.

    Status: Intacta

    O Cocytos é a oitava prisão; onde ficarão afogados neste inferno de gelo os criminosos mais séries e que planejam se rebelar contra os deuses. O submundo de gelo (e muita nevasca) é o maior de todos e é para onde são enviadas as almas dos traidores dos deuses, e são enterrados vivos, só de cabeça para fora; por isso é tão perto da Giudecca, pois quem invade para matar Hades, é imediatamente jogado lá; ou seja, quem traiu o imperador do submundo, e isso inclui todos os cavaleiros que morreram nas guerras santas anteriores, são arremessados vivos e morrem, virando esqueletos, mas muitos estão já mortos e são julgados na primeira prisão (pois quem morre vai para o inferno) e colocados lá (provavelmente podem existir guerreiros de outros reinos e espectros traidores). O guardião desta prisão é o espectro de Harpia.

    Status: Intacta

      Data/hora atual: Ter 20 Nov - 14:16